É uma colectividade sem fins lucrativos que tem como finalidade, fomentar iniciativas culturais, desportivas e recreativas.

No dia 30 de Novembro de 1974, por convocatória da Comissão Democrática da Barrosa reuniu-se em Assembleia a população da Barrosa com a finalidade de criar uma Associação de trabalhadores a qual se designou Associação Livre Dos Trabalhadores Da Barrosa.

Tendo sido constituída no dia 30 de Janeiro de 1975 por escritura lavrada no Cartório Notarial de Benavente.

Ao longo dos anos foi desenvolvendo várias actividades:

- Desportivas: Xadrez, Atletismo, Futebol, Natação, Cicloturismo, Aeróbica e Karaté;

- Culturais: criação do jornal o Aldeão

- Recreativas: convívios musicais e teatrais em épocas festivas, realização da festa anual Sardinha Assada e comemoração do Aniversário da Associação.

 

Actualmente tem duas secções desportivas activas:

A Secção de Aeróbica:

Aulas:
Segundas, Quartas e Sextas das 19:15H às 20:15H, no Pavilhão Gimnodesportivo da Barrosa

Existindo aulas de manutenção e representação com participação em Saraus de ginástica dentro e fora do concelho.

Realizando anualmente a Gala Desportiva da Barrosa.

A Secção de Karaté:

 

Aulas:
Terças e Quintas, das 18:30H às 19:30H, no Pavilhão Gimnodesportivo da Barrosa

  

Também realizou um estágio de Karaté, no seu 10º aniversário de existência.


Em 1974 foi criada uma Comissão Instaladora que daria ínicia a esta colectividade:

 

Comissão Instaladora (1974)
António Pavia Da Rosa
João António Correia Castanheiro
João De Sousa Semeano
Joaquim De Sousa Teixeira
Manuel Rodrigues
Narciso José Pereira
Vitorino Ribeiro Semeano
Vitorino Vieira Semeano

 

Em baixo encontramos o historial de Direcções que ao longo dos tempos contribuiram para a continuidade da ALTB até aos dias de hoje:

Ano

Presidente

Secretário

Tesoureiro

Vogal

Vogal2

1975

João De Sousa Semeano

Joaquim Correia Castanheiro

Vitorino Vieira Semeano

Marcolino Do Couto Pavia

Francisco Sousa Da Silva

1976

José Rosa

Joaquim Correia Castanheiro

Vitorino Vieira Semeano

Francisco Silva

Joaquim Vieira Vitorino Semeano

1977

José Rosa

João Armindo Pinto Tomé

Joaquim Correia Castanheiro

Eduardo Da Rosa

António Pedro

1978

João Augusto Marramaque

Vicente José Castanheiro

Vitorino Vieira Semeano

Joaquim Castanheiro Teixeira

Francisco Romão Oliveira Ruivo

1979

Joaquim Firmino Semeano

António Pavia Da Rosa

Joaquim Correia Castanheiro

Justino João Semeano Pereira

João Duarte Alves

1980

João António Correia Castanheiro

Francisco Romão Oliveira Ruivo

Narciso Vieira De Sousa

António Da Conceição De Jesus

António Lucio

1981

António Maria Pereira

José Manuel Paiva Gaspar

Narciso Vieira De Sousa

Manuel Maria Cipriano

Marcolino Do Couto Pavia

1982

Joaquim Correia Castanheiro

José Manuel Paiva Gaspar

Vitorino Vieira Semeano

José Rosa

Narciso Vieira De Sousa

1983

Vitorino Vieira Semeano

João Augusto Ferreira De Sousa

António Pavia Da Rosa

Joaquim Lúcio Chitas Coito

Eduardo Da Rosa

1984

Vitorino Vieira Semeano

António Manuel Teixeira Rodrigues

Francisco Rosa Da Silva Semeano

António Rodrigues Pavia

Duarte Querido Alves

1985

Joaquim Firmino Semeano

Joaquim Correia Castanheiro

Luís Fernando Conceição Baptista

João Duarte Alves

 

1986

Henrique Mesquita Ferreira

Joaquim Correia Castanheiro

António Teixeira Da Rosa

António Pavia Da Rosa

António José Semeano Machacaz

1987

António Pavia Da Rosa

Rui Manuel Oliveira Cipriano

Manuel Rodrigues Teixeira

José Rosa De Sousa

Joaquim Castanheiro Teixeira

1988

João Augusto Ferreira De Sousa

António Sousa Prior

Vitorino Vieira Semeano

Manuel Rodrigues Teixeira

António Pavia Da Rosa

1989

Joaquim Correia Castanheiro

Manuel Castanheiro Semeano

Justino Basilio Pereira

António Rodrigues Pavia

Bernardino Vitorino Chitas

1990

Joaquim Pereira Ferreira Semeano

António Manuel Cipriano Castanheiro

António Teixeira Da Rosa

Joaquim Vieira Vitorino Semeano

João António Correia Castanheiro

1991*

Joaquim Pereira Semeano

António Teixeira Da Rosa

João António Correia Castanheiro

António Manuel Cipriano Castanheiro

João Manuel Teixeira Rodrigues

1992

Vicente Rodrigues Lucio

António José Rodrigues Castanheiro

Mário José Castanheiro Semeano

Lucio Manuel Semeano

Francisco Sousa Silva

1993

Justino Basilio Pereira

António José Rodrigues Castanheiro

Fernando Manuel Rodrigues Castanheiro

António Machacaz Ferreira Semeano

Bernardino Vitorino Chitas

1994

Joaquim Firmino Semeano

Celeste Maria Firmino Moreira R. Guimarães

Joaquim Correia Castanheiro

José Gomes Ferreira

Rui Manuel Oliveira Cipriano

1995

Joaquim Firmino Semeano

José Gomes Ferreira

Joaquim Correia Castanheiro

José Rosa De Sousa

António Augusto De Sousa

1996

José Gomes Ferreira

Joaquim Correia Castanheiro

Joaquim Firmino Semeano

José Rosa de Sousa

João Joaquim Teixeira Rodrigues

1997*

Joaquim Firmino Semeano

Manuel Rodrigues Teixeira

Joaquim Correia Castanheiro

João Joaquim Teixeira Rodrigues

João Augusto Ferreira de Sousa

1998

Sérgio Manuel Ferreira de Sousa

António Joaquim Semeano Chitas

Joaquim Manuel Jacinto Machacaz

Lúcio Manuel Semeano

João Joaquim Teixeira Rodrigues

1999

João Joaquim Teixeira Rodrigues

Marina Isabel Nunes

Joaquim Manuel Jacinto Machacaz

Suzélio Alves

Hélder António Alves Pavia

2000

António Teixeira da Rosa

Nuno Miguel Semeano Gaspar

Carlos José Rosa de Sousa

João Miguel Sousa Pereira

Sérgio Paulo Silva Castanheiro

2001

António Teixeira Da Rosa

Nuno Miguel Semeano Gaspar

Carlos José Prior De Sousa

João Miguel Sousa Pereira

Daniel Castanheiro

2002

Mário Manuel Pedro da Rosa

Rui Manuel Oliveira Cipriano

António Manuel Cipriano Castanheiro

Carlos José Rosa Prior de Sousa

Daniel José Chitas Castanheiro

2003

Mário Manuel Pedro da Rosa

Marisa Semeano

João Joaquim Teixeira Rodrigues

Dúlia Maria Pereira Pavia

Suzélio José Paiva Alves

2004

Mário Manuel Pedro da Rosa

Joaquim Correia Castanheiro

António Manuel Cipriano Castanheiro

Carlos Manuel Duarte Silva

Hélder António Alves Pavia

2005

Joaquim Correia castanheiro

António Teixeira da Rosa

Sérgio Manuel Ferreira Sousa

João Miguel Sousa Pereira

Nuno Miguel Semeano Gaspar

2006

Joaquim Firmino Semeano

Celeste Maria Guimarães

Joaquim Correia Castanheiro

António Machacaz Ferreira Semeano

 

2007

Joaquim Pereira Ferreira Semeano

Célia Maria Godinho Semeano

Joaquim Correia Castanheiro

Dúlia Maria Pereira Pavia

José Carlos Nunes Duarte

2008

Joaquim Pereira Ferreira Semeano

João Augusto Ferreira de Sousa

Joaquim Correia Castanheiro

Dúlia Maria Pereira Pavia

Célia Maria Godinho Semeano

2009

Célia Maria Godinho Semeano

João Augusto Ferreira de Sousa

Dúlia Maria Pereira Pavia

Joaquim Correia Castanheiro

Ana Margarida da Silva Fonseca

2010

Célia Semeano

Dora Sousa

Ana Fonseca

Dúlia Pavia

Maria João Feitor

2011

Joaquim Manuel Jacinto Machacaz

Paula Alexandra Ramos da Silva

Dora Isabel Machacaz Sousa

Sérgio Manuel Ferreira de Sousa

Ana Margarida da Silva Fonseca

2012

António Carlos Timóteo de Oliveira

Joaquim Castanheiro Teixeira

Joaquim Manuel Jacinto Machacaz

Sara Alexandra Chitas Castanheiro

Joaquim Manuel Semeano Firmino

2013

Hélder António Alves Pavia

Cátia Andreia Ribeiro Faria

Gonçalo Miguel Firmino Clarimundo

João Alexandre Sousa Semeano

Filipe Alexandre Chitas Firmino

2014

Daniel José Chitas Castanheiro

Sónia Cristina Casaca Faria

Ângela Filipa Matos Vieira

Nuno Manuel da Silva Teixeira

Filipe Alexandre Chitas Firmino

2015-2017*

Joaquim Firmino Semeano

Joaquim Castanheiro Teixeira

Joaquim Correia Castanheiro

António José Rodrigues Castanheiro

Fernando Manuel Rodrigues Castanheiro


*Comissão Administrativa

Em 1199, a fixação de colonos estrangeiros na margem sul do Tejo, conduziu ao surgimento da povoação de Benavente. Situada nos limites do Castelo de Coruche, subordinado à Ordem de Calatrava, foi constituída sob a égide e senhorio desta Ordem Militar.

 São Brás da Barrosa é uma pequena ermida, situada na margem esquerda do Rio Sorraia e distando cerca de 3 Km da aldeia da Barrosa, constituindo o seu núcleo original.

O Pavilhão Desportivo da Barrosa sito na Rua da Igreja, foi Inaugurado a 25 de Abril de 2007.

A Instalação Desportiva de Base Formativa, possui um piso sintético com 43.9m de comprimento e 25.10m de Altura. Conta ainda com uma bancada de 38m, Balnearios, WC's Públicos.

  

 

 As principais modalidades possíveis de praticar são:

  • Ginástica
  • Futsal
  • Andebol
  • Voleibol
  • Basquetebol
  • Karaté

 

Sitando o artigo integral do Jornal "O Mirante", Edição de 02.05.2007,

 "Aldeia da Barrosa tem um pavilhão de cidade"

 
"Novos e velhos aplaudem o novo pavilhão, mas receiam as dificuldades em dar-lhe vida numa aldeia com 700 habitantes. A câmara diz que está a antecipar o futuro.

“É um pavilhão de sonho de fazer inveja a muitas cidades”, a expressão é de Francisco António, um homem de 81 anos, mergulhado na emoção de ver a aldeia da Barrosa (Benavente), onde sempre viveu, a inaugurar o novo pavilhão gimnodesportivo. A festa juntou mais de duas centenas de convidados na manhã de 25 de Abril e o moderno pavilhão custou cerca de um milhão de euros. “Uma pipa de massa”, acrescenta o octogenário enquanto nos guia a visita pelo novo equipamento.A primeira imagem no exterior mereceu algumas críticas dos barrosenses que se renderam ao encanto interior quando as portas se abriram. “Por fora parecia um caixote, mas está muito bonito”, comenta uma idosa. Opinião diferente tem Ana Maria Castanheiro que aplaude a obra por dentro e por fora. “É uma coisa moderna, diferente do que havia antes”, explica. Apesar de achar que fazia mais falta na aldeia, um lar e centro de dia para os “jovens da sua idade”, Ana Maria diz que o pavilhão “é bom para a juventude”.Que o digam Sérgio Reguino e Ricardo Silva, dois praticantes de karaté. Até aqui treinavam na sede da Associação livre dos Trabalhadores da Barrosa (ALTB), mas agora têm um novo espaço. “Não cheira a mofo nem a bagaço”, ironiza Ricardo, 17 anos. O jovem atleta considera que o pavilhão pode ser um incentivo para atrair novos praticantes. Sérgio, 23 anos, lamenta que a aldeia tenha poucos jovens para poderem dar vida ao imenso pavilhão. “Pode ser que com melhores condições, venha mais juventude para a Barrosa”, adianta.Essa é a convicção do presidente da Câmara Municipal de Benavente que presidiu à inauguração. António José Ganhão (CDU) justificou o investimento no pavilhão com a perspectiva de futuro porque “a Barrosa vai crescer a um ritmo mais elevado e vai atrair novas famílias jovens” que procuram a qualidade de vida. “Aqui fica esta obra à vossa disposição para que os vossos filhos e mulheres possam usufruir dele na área da formação e da saúde”, referiu perante uma plateia que não lhe poupou elogios e aplausos.O presidente da junta de freguesia, Joaquim Semeano (CDU) viçou que “não deve de haver no país uma aldeia da dimensão da Barrosa com um equipamento como este”. A aldeia com 700 habitantes tem outras particularidades como o facto de ter um relvado sintético utilizado por uma equipa da segunda divisão distrital. Na Barrosa não há oposição à maioria que gere a freguesia porque Joaquim Semeano foi o único candidato a apresentar lista.O líder local desafiou a ALTB e o Sport Clube Barrosense a ajudarem a dar vida ao novo pavilhão e apelou à população para praticar mais desporto. O novo pavilhão com piso sintético está preparado para várias modalidades desportivas e tem bancadas com capacidade para 309 lugares. Os balneários são modernos e funcionais e estão aptos a receber atletas deficientes. O espaço com uma cobertura metálica tem uma acústica razoável para receber outro tipo de eventos. A obra custou 860 mil euros mais o valor do terreno e dos arranjos exteriores que não foi contabilizado e fica por conta da câmara que financiou também 35 por cento do valor da adjudicação. O Fundo de Desenvolvimento Regional (Feder) comparticipou com 65 por cento. As honras de estreia pertenceram aos jovens da terra com exibições de karaté e ginástica aeróbica."

  FONTE: http://omirante.pt/semanario/2007-05-02/sociedade/2007-05-02-aldeia-da-barrosa-tem-um-pavilhao-de-cidade

 

O Polidesportivo da Barrosa, sito na Rua da Igreja, é uma Instalação Desportiva descoberta de Base Recreativa.

Possui um piso em Betão Simples com 40m de comprimento e 19m de largura. Conta ainda com uma bancada, iluminação e balneários. 

Encontra-se aberto ao público em geral e apto para diversas actividades livres.

  


 

Esta colectividade é responsável pelo futebol na freguesia.

 

“Fundação”/Constituição  

Sport Clube Barrosense

No dia 01 de Abril de 1973, numa reunião realizada em casa particular, reuniu uma comissão organizadora constituída por: Joaquim Machacaz, António Augusto de Sousa, José Semeano da

Silva e António Joaquim Pedro.  Tendo como ordem do dia:

-  Fundação/Constituição de um Clube 

Nessa reunião, foi deliberado que o clube teria a denominação de SPORT CLUBE BARROSENSE, e que seria gerido pela comissão fundadora, até angariar sócios e membros suficientes para constituir os órgãos competentes.

A Comissão fundadora foi constituída pelos seguintes elementos:

 Presidente: Joaquim Machacaz

 Vice – Presidente: António Augusto de Sousa

 1º Secretário: José Semeano da Silva

 2º Secretário: António Joaquim Pedro

 

Em 15 de Julho de 1973, primeira reunião realizada na sede, foi deliberado que o clube teria as modalidades desportivas: Cultura e recreio, futebol, ciclismo, basquetebol, atletismo e andebol. 

Nesta reunião foram aprovados os estatutos e deliberado o envio para Direcção Geral dos Desportos. 

Estatutos que foram aprovados nos termos do artigo vinte do Decreto nº 32946 de 03 de Agosto de 1943 e despacho ministerial de 24 de Janeiro de 1994, encontrando-se arquivados no Instituto Nacional do Desporto. Certificam que o Sport Clube Barrosense é um organismo desportivo.

Em 27 de Agosto de 1973, tendo esta comissão uma licença provisória da Direcção Geral dos Desportos, decidiu pedir à Casa do povo de Benavente a cedência do Campo de Futebol das Portas do Sol – Benavente, para a realização dos treinos e jogos da época 1973/74. Nesta data deliberou-se que a modalidade a competir era Futebol Juvenil. 

Foi inscrito pela primeira vez uma equipa de Juvenis no campeonato distrital de juvenis na

Associação de Futebol de Santarém.

A partir desta data a comissão passou a ter o apoio de mais cinco elementos:

 António Rodrigues Pavia, Domingos António Castanheta de Matos, José Maria Chitas Semeano, António Pavia da Rosa e Joaquim da Silva Alves.

Em 15 de Setembro de 1973, foi pedido, pela primeira vez, à Câmara Municipal de Benavente um apoio através de subsídio, o qual veio a ser concedido.

 

Ano Presidente Vice-Presidente Secretário Tesoureiro 1º Vogal
1974 Joaquim Machacaz António augusto de Sousa José Semeano da Silva António Lúcio Moleiro António Joaquim Pedro
1975 António Joaquim Pedro Manuel Ferreira Chitas José Maria Chitas Semeano António Lúcio Moleiro António Pedro Vieira
1977 Joaquim Machacaz António da Conceição Jesus António Joaquim Pedro Bernardino Vitorino Chitas Marcolino do Couto Pavia
1978-79 Joaquim Machacaz Marcolino do Couto Pavia

António Rodrigues

Pavia

António Rodrigues Rego Joaquim Pereira Ferreira Semeano
1999 António Lúcio Vieira Francisco Ferreira Firmino Fátima José Francisco Machacaz João Francisco da Silva Vieira Manuel Mateus Veiga
2000 António Lúcio Vieira Francisco Ferreira Firmino Fátima José Francisco Machacaz Paulo Manuel Rodrigues Firmino Manuel Mateus Veiga
2001 António Lúcio Vieira Francisco Ferreira Firmino Joaquim Manuel Semeano Firmino João Luis Sousa Batista Paulo Manuel Rodrigues Firmino
2002 José Justino Rodrigues Joaquim Firmino Semeano João Francisco Godinho Semeano João Luis Sousa Batista Francisco Ferreira Firmino
2003* Marcolino do Couto Pavia Mário Castanheiro Semeano Francisco Firmino Semeano Custódio Manuel Santos Helder Pavia
2004 Marcolino do Couto Pavia Joaquim Firmino Semeano Custódio Manuel Santos Mário José Castanheiro Semeano Francisco Ferreira Firmino
2005* Marcolino do Couto Pavia Mário Castanheiro Semeano António Pavia Francisco Firmino Semeano Joaquim Firmino Semeano /Ricardo Castanheiro
2006* António Rodrigues Pavia Francisco Ferreira Firmino Joaquim Firmino Semeano Pedro António Castanheiro António Mateus Veiga
2006 António Rodrigues Pavia Joaquim Firmino Semeano Francisco Ferreira Firmino Pedro António Castanheira António Mateus Veiga
2007 António Rodrigues Pavia João Ferreira Firmino  Aldina Susana Faria Pedro António Castanheira José  Augusto Caraça Carranca
2008* Marcolino Couto Pavia Pedro Francisco Joaquim Castanheiro Teixeira Manuel Chitas Ferreira Paulo Jorge Ferreira Francisco Ferreira Firmino
2008 Marcolino do Couto Pavia Paulo Jorge Ferreira de Sousa  Fátima José Francisco Machacaz Joaquim Firmino Semeano Francisco Ferreira Firmino
2009 Marcolino do Couto Pavia Paulo Jorge Ferreira de Sousa  Fátima José Francisco Machacaz Joaquim Firmino Semeano Francisco Ferreira Firmino
2010 Ricardo Jorge Silva Castanheiro Paulo Manuel Rodrigues Firmino Fátima José Francisco Machacaz Joaquim Firmino Semeano António Mateus Veiga
2011 Ricardo Jorge Silva Castanheiro António Mateus Veiga Fátima José Francisco Machacaz Joaquim Firmino Semeano João Francisco Lúcio
2012 José Justino dos Santos Rodrigues José Justino Rodrigues António Rodrigues Pavia António Mateus Veiga Ricardo Moisés Ferreira
2013 José Justino dos Santos Rodrigues José Justino Rodrigues António Rodrigues Pavia António Mateus Veiga Ricardo Moisés Ferreira
2014* José Justino dos Santos Rodrigues José Justino Rodrigues Rui Pedro de Bastos Ferreira Rodrigues António Mateus Veiga Manuel Mateus Veiga/Manuel Arlindo Vitorino Alberto
2015 José Justino dos Santos Rodrigues José Justino Rodrigues João Francisco Lúcio António Mateus Veiga Manuel Mateus Veiga
2016 Victor Manuel Martins Sousa Viveiros José Justino Rodrigues João Francisco Lúcio António Mateus Veiga Manuel Mateus Veiga
2017 Victor Manuel Martins Sousa Viveiros José Justino Rodrigues Manuel António Leal Duarte Hélder António Gomes Faria Manuel Fernando Massa Moreira

 

 *Comissão Administrativa

 

 

Desde então o Sport Clube Barrosense mantém-se, tendo concentrado nas actividades de prática de desporto, Futebol.

 

Esta história foi elaborada, tendo por base livros de actas existentes, como podem verificar falta alguns anos de vida do Clube. 

Pedimos a colaboração de todos os leitores que possam contribuir com informação para a elaboração da história do Sport Clube Barrosense. 

É uma história que ficará para sempre.